Munique: Siemens cria central eléctrica virtual para serviços municipalizados

Munique: Siemens cria central eléctrica virtual para serviços municipalizados

A Siemens criou uma central eléctrica virtual, em Munique (Alemanha), que reúne um conjunto de pequenas unidades de produção eléctrica descentralizadas e que é gerida como se fosse uma instalação única. O principal objectivo desta central eléctrica virtual, desenvolvida em parceria com a Stadtwerke München (SWM, empresa de serviços municipalizados de Munique) é melhorar a fiabilidade do planeamento e da previsão da produção de centrais eléctricas descentralizadas para a área a abastecer.

A primeira fase deste projecto consistiu na integração das centrais térmicas industriais com potência instalada de 8 MW e das centrais de energias renováveis com potência instalada de 12 MW. A componente central desta interligação virtual é o sistema DEMS (Distributed Energy Management System) da Siemens, o qual garante que a Stadtwerke München possa não só aproveitar e operar as suas centrais eléctricas descentralizadas e cargas de forma optimizada como também criar valor acrescentado graças às melhores possibilidades de comercialização.

A central eléctrica virtual da SWM, na qual foram combinadas seis centrais térmicas industriais, cinco centrais hidroeléctricas e um parque eólico existente na área metropolitana de Munique, permite uma gestão mais eficiente, e, desta forma, mais económica do que se cada central fosse gerida por si só.

“Estamos em condições de criar uma central eléctrica virtual como elemento central de uma rede eléctrica inteligente, de modo a beneficiar ao máximo tanto os operadores das centrais descentralizadas como o fornecedor de energia. Para as empresas de serviços municipalizados, as centrais eléctricas virtuais abrem novas possibilidades”, explica Jan Mrosik, CEO da Smart Grid Division do Setor Infrastructure & Cities da Siemens.

“As primeiras experiências positivas são encorajadoras, no sentido de expandir a central eléctrica virtual, incluindo outras centrais eléctricas e cargas comutadas. A longo prazo estamos a criar a possibilidade de podermos compensar os problemas de abastecimento resultantes da cada vez maior entrada de energia proveniente de fontes de energia renováveis. Portanto, precisamente no espírito da rede eléctrica inteligente”, conclui Stephan Schwarz, Director da SWM para Serviços Municipalizados e Tecnologia.

Com base em tecnologias de informação e comunicação sofisticadas, o Sistema de Gestão de Energia Descentralizada DEMS da Siemens interliga e combina os produtores de energia descentralizados individuais, a fim de permitir a sua operação centralizada como central eléctrica virtual.

Para o efeito, o sistema processa todas as informações importantes tais como previsões meteorológicas, preços de electricidade actuais e procura de energia. Com base nestes dados é elaborado e monitorizado um plano de funcionamento para todas as unidades integradas.

Por exemplo, as cargas térmicas (consumidores) são prognosticadas a cada hora em função da previsão meteorológica e do tipo de dia. O prognóstico da produção de energia a partir de fontes de energia renováveis baseia-se nas previsões meteorológicas e nas características das respectivas centrais. Desta forma, o plano de funcionamento minimiza os custos de produção e de operação das unidades interligadas na central eléctrica virtual. Além dos aspectos económicos, o DEMS também considera aspectos ecológicos.

No âmbito da optimização em tempo real, os desvios do plano que ocorrem durante a operação são redistribuídos com base no plano de funcionamento entre unidades de produção, unidades de armazenamento e cargas controláveis, a fim de garantir o cumprimento da meta estabelecida.

O sistema de gestão descentralizada de energia, controlado por software, está ligado ao processo através do sistema de automação Simatic WinCC da Siemens. Para a troca de valores individuais e séries de valores entre o DEMS e os componentes recorre-se a interfaces de dados TCP-IP interfaces standard. Uma vez que comunicação é realizada via LAN ou WAN, GPRS, sistemas bus ou linhas RDIS, é possível aproveitar a infra-estrutura de comunicação existente do operador da central eléctrica virtual.

Comentários (Facebook):

Patrocinadores