Poliomielite ressurge na Somália e preocupa o mundo

Poliomielite ressurge na Somália e preocupa o mundo

Do Afeganistão à Somália, a luta pela erradicação da poliomielite contou, nos últimos dias, com um misto de emoções: algumas boas notícias e outras potencialmente muito más.

No dia 13 de Maio, os Taliban emitiram uma declaração a dar conta que os voluntários envolvidos na campanha de vacinação contra a doença já não seriam os seus alvos a abater e que enviariam até os seus combatentes para ajudar nos esforços de vacinação.

O grupo havia decidido aniquilar os trabalhadores envolvidos nesta causa – financiada pela agência americana USAID, pela Organização Mundial de Saúde e pela Unicef – pelo receio de que pudessem estar a agir como espiões para os países ocidentais.

Apenas dois dias antes, no entanto, a Organização Mundial de Saúde informou que o poliovírus “tipo selvagem” foi detectado na Somália, numa menina com 32 meses de idade que, de repente, ficou paralisada, bem como em três outros indivíduos com quem ela mantinha contacto. Os testes genéticos indicaram que o vírus em questão está ligado ao poliovírus que circula no norte da Nigéria.

Este acontecimento marca o primeiro caso de poliomielite a ser detectado na Somália desde Março de 2007. De acordo com a Scientific American, as iniciativas de vacinação de emergência, e de angariação de fundos para as pagar, já estão em andamento.

Este acontecimento é uma preocupação não apenas para a Somália, mas para uma ampla faixa de África, onde as baixas taxas de vacinação deixam as crianças particularmente vulneráveis ​​à infecção – em especial a Nigéria, onde o vírus ainda é endémico.

Na era da globalização, um surto descontrolado nestes países poderia provocar o regresso da poliomielite em todo o mundo – o que seria particularmente trágico, considerando que houve apenas 26 casos da doença, antes do caso da Somália, registados globalmente até agora em 2013, em comparação com os 53 do ano passado registados até esta altura.

Foto: Sob licença Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores