Leões da África Ocidental estão à beira da extinção

Leões da África Ocidental estão à beira da extinção

Durante seis anos, uma equipa do programa de conservação de leões da organização Panthera dedicou-se ao estudo do leão da África ocidental, uma espécie de leão africano pouco estudada.

No início de 2005, quando o estudo começou, os investigadores acreditavam que os leões da áfrica ocidental habitavam em 21 áreas protegidas diferentes. Porém, um artigo científico sobre o estudo vem agora confirmar que esta espécie de leão africano existe apenas em quatro destes 21 locais. Adicionalmente, os investigadores acreditam que a população total destes leões ascende apenas a 400 animais, incluindo pouco mais de 250 indivíduos adultos em idade de reprodução, o que os coloca em perigo de extinção.

Os leões da áfrica ocidental – historicamente referidos como a subespécie Panthera leo senegalensis, embora esta designação taxonómica esteja em desuso – são mais pequenos e geneticamente diferentes dos leões da áfrica do sul e da áfrica oriental, cuja população está também a diminuir e existem apenas 35 mil elementos. Testes genéticos recentes revelam que o leão da áfrica ocidental é mais próximo do leão-da-barbária da áfrica do norte, já extinto em ambiente natural, e do leão asiático, em perigo de extinção – a população ascende a apenas 450 animais, refere o Huffington Post.

Apesar de chocante, os dados de que esta espécie de leões está à beira da extinção não devem ser recebidos com surpresa, dado o contexto da região. As populações de outros felinos estão a diminuir. Entre 1970 e 2005, as populações destes animais diminuíram 85% na áfrica ocidental, devido à caça furtiva e ao comércio ilegal das peles e dos próprios animais.

Cerca de 11 países da áfrica ocidental estão entre as nações mais pobres do globo e seis destes países integram o leque das nações menos desenvolvidas. Os países da região não possuem meios nem dinheiro para a conservação. Uma das conclusões do estudo é que a maior parte das áreas protegidas, situada nos territórios destes países, onde era esperado encontrar esta espécie de leão, não possuíam vigilância ou gestão. Os parques nacionais são frequentemente invadidos por dezenas de milhares de exemplares de gado doméstico.

De acordo com os investigadores, a maior parte dos leões da áfrica ocidental encontra-se em W-Arly-Pendjari, um complexo de parques que atravessa o Benim, Burkina Faso e Níger, com cerca de 350 felinos. Outros três locais, no Senegal e Nigéria, são habitados por menos de 50 leões.

Foto:  Leszek.Leszczynski / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores