Norte-americanos querem tratar elefantes com problemas de obesidade

Norte-americanos querem tratar elefantes com problemas de obesidade

Uma fundação norte-americana quer inaugurar uma quinta dedicada a melhorar a saúde dos elefantes em cativeiro do país, 75% dos quais estão acima do peso segundo um estudo recente.

Deborah Olson, directora-executiva da Fundação Internacional do Elefante, disse ao Wall Street Journal que “o público em geral está familiarizado com a Disney e a história do Dumbo”, referindo que os animais são “desenhados como criaturas redondas, o que faz com que as pessoas acreditem que os elefantes sejam assim em vez de como realmente são na natureza”.

O site The Huffington Post informa que a quinta pretende enfrentar a obesidade dos elefantes dando-lhes mais espaço para correr e alimentá-los com uma dieta rica em fibras. A quinta começará por albergar entre três e cinco elefantes, esperando acolher entre 12 e 15 durante as próximas duas décadas.

A fundação Ndovo (palavra que significa elefante na língua suaíli), criada por Roger McNamee, é a primeira a investir na reserva natural de quase 20000 metros quadrados. McNamee está actualmente nas etapas finais para comprar o terreno – embora o projecto ainda não tenha sido aprovado pelo Condado de Tehama, no norte do estado norte-americano na Califórnia.

A equipa do jardim zoológico de Oakland já concordou em supervisionar a preserva natural, que irá abrigar elefantes-africanos, habitações para investigadores, estabelecimentos de ensino e serviços veterinários.

Elefantes com excesso de peso, que tendem a ganhar peso nas suas extremidades traseiras, sofrem de paragens cardíacas, artrite e infertilidade – condições que constituem problemas sérios quando os elefantes-africanos estão em vias de extinção.

Kari Morfeld, endocrinologista de animais selvagens, disse ao Lincoln Journal Star que “nos próximo 50 anos já não haverá elefantes em jardins zoológicos”, visto que “a população de elefantes em cativeiro será extinta” durante esse período. O mesmo site revela ainda que 45% dos elefantes nos jardins zoológicos dos Estados Unidos são inférteis e que apenas três elefantes a viverem nestas condições nascem para cada cinco que morrem.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores