Quénia: número de rinocerontes mortos duplica em 2013

Quénia: número de rinocerontes mortos duplica em 2013

Caçadores ilegais mataram o dobro de rinocerontes no Quénia, em 2013, em comparação com o período homólogo do ano anterior, de acordo com dados divulgados na semana passada por autoridades do país.

Pelo menos 59 animais foram abatidos para que fossem retirados os seus chifres, enquanto que em 2012 foram 30, de acordo com Serviço de Vida Selvagem queniano.

Estas mortes estão a ocorrer mesmo no interior do parque nacional do Quénia, zona fortemente policiada.

Relativamente aos elefantes o número de mortes no país pela caça ilegal foi inferior – a queda foi de um quinto o  ano passado, com 384, comparativamente a 302 em 2012.

No Zimbabué, as notícias são mais animadoras. O número de rinocerontes assassinados teve um forte declínio. No entanto, décadas de caça dizimaram a população, reduzida a 750 animais, afirmou na semana passada o governo.

Foram abatidos 20 animais em 2013, uma queda de 66% em comparação com o ano anterior. No pico da caça, em 2008, registaram-se 84 mortes.

No final dos anos 1980, o país tinha uma população de 2.000 rinocerontes. Sobram apenas 750 – 450 negros e 350 brancos – nos parques nacionais e nas reservas particulares de caça, informa o Yahoo.

Foto:  oldandsolo / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores