Japão: 80 mil casas vão ser fornecidas por nova central de energia solar

Japão: 80 mil casas vão ser fornecidas por nova central de energia solar

A cidade de Setouchi, no Oeste do Japão, vai ter uma central de energia solar capacitada para gerar 230.000 quilowatts – a maior capacidade do país e uma das maiores do mundo.

A central terá capacidade para fornecer energia a 80 mil casas e deverá começar a funcionar em 2018, superando a capacidade de 111.000 quilowatts que o grupo nipónico Softbank vai inaugurar na ilha japonesa de Hokkaido, em 2015.

Para a construção da central, a empresa norte-americana General Electric pretende conquistar uma participação maioritária no consórcio operador, conseguindo assim a sua entrada no mercado da energia solar japonês, explicou o diário Nikkei.

O investimento no projecto deverá rondar os €565 milhões (¥ 80 mil milhões), refere a Agência Lusa. Para além do projeto, a entrada da General Electric irá proporcionar à companhia norte-americana a venda de diversos equipamentos de rede.

A General Electric tem oito centrais solares nos Estados Unidos e na Europa que, no seu conjunto, produzem 900.000 quilowatts.

“Como os documentos sobre este projecto foram divulgados publicamente pela assembleia municipal de Setouchi, podemos confirmar que, se determinadas condições forem atendidas, a General Electric pretende investir no projecto de energia solar”, referiu à Reuters o porta-voz da empresa Andy Katell.

A General Electric, contrbuirá com cerca de €70 a €141 mil milhões (¥ 10 a 20 bilhões), para se tornar a empresa com participação maioritária na central, instituída pela sede em Tóquio Kuni Umi Asset Management.

Por sua vez, a Eurus – uma sociedade de parceria estabelecida pela Toyota Tsusho e a Tokyo Electric Power, operadora da central nuclear de Fukushima, planeia construir uma central no Japão com uma capacidade semelhante à de Hokkaido.

O próprio Governo japonês pretende que as energias renováveis ganhem peso no mercado do país entre 20% ou 30%.

Foto: Black Rock Solar / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores