Aquecimento global vai provocar três áreas de grande risco em África

Aquecimento global vai provocar três áreas de grande risco em África

Sudão e Etiópia, assim como os países que cercam o Lago Vitória na África Central e o canto sudeste do continente, onde se encontram partes da África do Sul, Moçambique e Zimbábue, deverão ter estações mais secas, com a redução de colheitas, enquanto as enchentes ocorrerão perto dos lagos.

Estas são as principais conclusões de um estudo que, pela primeira vez, identificou três regiões africanas que deverão preparar-se para enfrentar problemas múltiplos em 20 anos. Segundo cientistas alemães, elas encontram-se no nordeste, centro e sudeste do continente.

Os pesquisadores, do Instituto de Pesquisa de Impacto Climático de Potsdam, publicaram seu estudo no Global Change Biology. Segundo seu autor, o trabalhou procurou “identificar os locais onde a mudança será mais severa.”

Os autores acreditam que a superposição de impactos irá criar áreas de risco. Até agora, dizem eles, a maioria dos estudos tratou de um aspecto dos problemas das alterações climáticas, embora stresses múltiplos amplifiquem a vulnerabilidade. Além disso, afirmam, o seu trabalho  mostra explicitamente a questão da incerteza.

Esta incerteza não prejudica, necessariamente, o desenvolvimento de estratégias. Na verdade, pode ajudá-las. A probabilidade de riscos e a severidade de danos pesam na hora de tomar decisões de adaptação adequadas.

Há no entanto uma boa notícia, segundo Christopher Müller, principal autor do estudo. “Grandes países como a Nigéria e a região do Congo deverão ser muito menos impactados”, explicou. O aquecimento é com certeza uma questão global, mas os efeitos têm ampla variação no tempo e no espaço.

As medidas de adaptação podem incluir melhor acesso aos mercados agrícolas internacionais para vender gado antes de secas, sistemas de seguros para a variabilidade crescente das colheitas ou armazenamento de água em sistemas de cisternas, informa o EurekAlert.

Foto:  US Army Africa / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores