Abate de elefantes em Moçambique está a acontecer a uma escala industrial

Abate de elefantes em Moçambique está a acontecer a uma escala industrial

A caça ilegal de elefantes em Moçambique está a decorrer a uma escala industrial e sem precedentes, alertam as associações ambientais. Só nas duas primeiras semanas do último mês foram abatidos 22 elefantes pelas suas presas de marfim.

A Wildlife Conservation Society afirmar que os sindicatos de crime organizado estão a matar entre 1.500 a 1.800 elefantes por ano só em Moçambique e estima que os animais possam estar extintos dentro de uma década se a caça intensiva continuar.

As situações mais dramáticas verificam-se na reserva de Niassa, onde foram mortos os 22 elefantes, e em Querimbas, onde entre 2011 e 2013 foram abatidos cerca de 480 a 900 elefantes, refere o Guardian.

Para acabar com a situação e proteger a espécie está a decorrer uma petição online, que será entre às autoridades moçambicanas e conta já com 18.458 assinaturas em defesa do elefante africano.

Estima-se que 25.000 elefantes sejam abatidos todos os anos em África para o comércio ilegal de marfim, o dobro do número de animais que foram abatidos em 2007. No passado dia 4 de Outubro realizou-se uma marcha global em 125 cidades mundiais para acabar com a caça ilegal de elefantes e rinocerontes.

Foto: Wild Dogger / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores